Estamos preparados para garantir segurança para você e sua equipe em nossos ambientes. Acesse o material completo com nossas medidas para prevenção do Coronavírus. Acesse agora Acesse

Trabalho 01out2017

Inspire-se com esses cases de empresas da economia criativa

A Economia Criativa é uma área que tem demonstrado rápido crescimento nos cenários nacional e internacional, contribuindo para a geração de renda e para a criação de novos empregos. Essas atividades que tem a criatividade como elemento fundamental para oferecer produtos e serviços que agregam valor para a sociedade. (+) Veja mais: Como criar e […]

A Economia Criativa é uma área que tem demonstrado rápido crescimento nos cenários nacional e internacional, contribuindo para a geração de renda e para a criação de novos empregos. Essas atividades que tem a criatividade como elemento fundamental para oferecer produtos e serviços que agregam valor para a sociedade.


(+) Veja mais: Como criar e manter uma boa rede de contatos?


Ao contrário da economia tradicional, a economia criativa foca em recursos que podem se multiplicar em parcerias, uma vez que a criatividade é algo ilimitado e depende apenas dos recursos humanos envolvidos.
No Brasil, fazem parte desse cenários os setores de  artes cênicas, música, artes visuais, literatura e mercado editorial, audiovisual, animação, games, software, publicidade, rádio, TV, moda, arquitetura, design, gastronomia, cultura popular, artesanato, entretenimento, eventos e turismo cultural.
Olha só alguns exemplos:
O Laranjas Online surgiu em 2012 quando suas fundadora teve a ideia de vender pela internet as laranjas que sobravam da fazenda do seu pai, que iam para o lixo. Essas frutas vão direto do pé para a casa dos consumidores, sem passar por nenhuma indústria ou distribuidora e chegam fresquinhas aos seus destinos.
O Dinneer facilita o acesso à comida caseira às pessoas que estão fora de sua terra natal. A ideia, além de resolver um problema do mercado, proporciona aos indivíduos expatriados a oportunidade de terem acesso ao ambiente e à comida da sua terra mesmo fora das fronteiras do país.
A Bliive proporciona trocas de aprendizado gratuitamente. Os usuários da plataforma oferecem o compartilhamento de suas habilidades, oferecendo apenas uma hora do seu tempo. Basta agendar um horário com uma alguém que esteja oferecendo uma aula sobre determinado assunto – seja aulas de violão, idiomas, culinária ou qualquer outro assunto.


(+) Veja mais: Existem 34 tipos de talento: quais são os seus?


O Instituto Chão vende produtos orgânicos e artesanais pelo preço do produtor. Entre outros motivos, os sócios querem provar que é possível eliminar do preço final os custos com o ponto de venda. Para isso, a forma como é financiada depende das contribuições espontâneas dos frequentadores do espaço.
Com uma proposta similar, o Preto Café segue a linha do pague quando quiser, mas que expõe em seu espaço um quadro negro com todos os custos mensais que precisam ser cobertos para financiar a operação e mantê-la em andamento.
Apesar de uma das dificuldades na economia criativa ser a taxação de preço para os produtos e serviços – pois seu valor é mais simbólico do que funcional – seu objetivo não é geração de renda em si. O foco está no desenvolvimento de projetos que realmente agreguem valor para as pessoas.
E a sua empresa, como ela pode gerar atividades alternativas ao modelo tradicional, se tornar mais flexível e entrar para o cenário da economia criativa?


Nós realmente mudamos a nossa relação com o trabalho.
Quer saber mais sobre os planos e serviços do Nex? Clique Aqui!


Nex Conteúdo

15 min.
01out2017
Trabalho

Veja também: