O que é Lowsumerism (e como essa tendência está alinhada com o coworking)?

 

Carros luxuosos, o último lançamento no mundo dos eletrônicos, um armário transbordando de roupas e sapatos. A cor da moda, o modelo que todo mundo está usando e uma geração que começa a se questionar: será que precisamos mesmo disso?

O que é Lowsumerism?

O Lowsumerism ( união das palavras em inglês “Low“- baixo com “consumerism” – consumismo) é um novo movimento que vem ganhando adeptos em todo o mundo, cuja proposta é fazer repensar a lógica de consumo, na busca por mais consciência e equilíbrio na hora de comprar.

O movimento se baseia na premissa de que é preciso adotar três atitudes, que embora pareçam simples, podem fazer uma grande diferença:

  • Pensar antes de comprar.
  • Buscar alternativas de menor impacto para os recursos naturais, como trocar, consertar e fazer.
  • Viver apenas com o que é realmente necessário.

O surgimento do consumismo

Para entender melhor sobre este novo movimento, é preciso entender o surgimento do conceito que ele questiona, o consumismo. Para tanto, teremos que voltar um pouco no tempo.

Em meados do século XVIII, surgia um movimento na Europa que ficou conhecido como Revolução Industrial. A principal mudança que essa revolução produziu foi a introdução do maquinário no processo produtivo. Até então, a maioria da população europeia vivia no campo e produzia de maneira artesanal o que consumia.

Um dos maiores avanços durante a revolução industrial foi a criação da produção em série, conhecido também como fordismo (nomeado em homenagem ao criador do método, o americano Henry Ford). Esse avanço possibilitava que fábricas produzissem freneticamente, mas o excedente que estava sendo criado ainda precisava encontrar um destino, já que a população da época consumia apenas o que precisava. Para isso, foi necessário  transformar os hábitos de consumo da população.

Nos séculos seguintes o ideal de consumo foi subindo gradativamente, até atingir seu pico no século XX. O sonho americano, ideal exportado para o todo o ocidente nos anos 50 se tornou basicamente um sinônimo de consumo e o sucesso pessoal passou a ser medido em bens.

NEX-29_07-corpo lowsumerism

Da intensificação ao esgotamento

Desde então, o progresso do avanço tecnológico só fez por intensificar a lógica do consumo exacerbado e tudo parecia correr bem até que…o planeta começou a mostrar sinais de esgotamento.

O consumo desenfreado dos recursos naturais, a tomada de consciência de que eles não são infinitos, o lixo que produzimos, a crescente incidência de desastres naturais abriram os olhos de muita gente. E não foi apenas a natureza que ligou o alerta vermelho, o nosso bolso também. A nossa necessidade de consumo tem nos feito trabalhar cada vez mais, para arcar gastos que não necessariamente precisávamos. E a consequência disso? Uma profunda insatisfação com a nossa vida e um aumento gradativo no stress.

Mudança de atitude

O conceito que o movimento Lowsumerism nos traz não é o da negação do consumo, mas de voltarmos a ter consciência sobre o mesmo. No lugar de comprarmos 20 novas peças de roupas por mês em lojas de fast fashion, onde são recorrentes os abusos com a mão de obra, podemos pesquisar não apenas os preços, mas se as lojas que consumimos respeitam o ser humano e o meio ambiente. Em vez de ingerirmos tantos produtos industrializados, podemos optar por produtos orgânicos, ou produzidos numa cadeia local.

No lugar de optarmos pro escritórios tradicionais e adquirirmos toda a estrutura de mesas cadeiras e materiais, podemos optar por espaços de trabalho compartilhado. Os coworkings, além de oferecer toda a estrutura necessária, ainda são espaços em que as conexões e conhecimentos fortalecem a ideia do compartilhamento, da criação de uma sociedade que tenha por objetivo nos elevar como indivíduos e de trazer o mundo de volta para uma escala humana.

O Lowsumerism, de certa forma, é a maneira das gerações mais conscientes com o meio que vivem de fazer a revolução do nosso tempo. Afinal, será que a humanidade poderá sobreviver sem essa revolução na maneira de consumir? Será que nosso planeta poderá aguentar a manutenção dos velhos hábitos de consumo que nos foram inseridos? Ou será que está na hora de criarmos uma nova forma de reproduzirmos a nossa existência com mais consiencia, equilíbrio e harmonia com o nosso planeta?

Deixe a sua opinião nos comentários!

Nex Coworking

About Nex Coworking

Nós acreditamos que o dia de trabalho das pessoas pode ser mais feliz. Por isso criamos o Nex e aliamos soluções práticas e flexíveis de gestão de escritórios a uma estratégia de estímulo às conexões em uma poderosa comunidade empreendedora. Como um coworking, o que nos motiva todos os dias é criar um ambiente inspirador, onde as pessoas possam desenvolver suas oportunidades de negócio ao mesmo tempo que encontram seu propósito. Somos parte de uma grande mudança e queremos mais. Mudar a relação das pessoas com o trabalho é só o começo de tudo o que queremos para o mundo.

2 thoughts on “O que é Lowsumerism (e como essa tendência está alinhada com o coworking)?

  1. Maria Emilia

    Esta é uma das tendências apresentadas no curso que ministrei na PUC.
    Precisamos rever nossos hábitos de consumo, mas as empresas também precisam rever suas formas de produção. Fazemos toneladas de lixo por ano com embalagens, adquirimos produtos que vem de longe.
    Que tal um consumo local, mais econômico e sem geração de tanta poluição. Eu já deixei de consumir muita coisa. Procuro comprar produtos orgânicos produzidos perto da cidade. Temos que rever a forma como nos organizamos, trabalhamos, estudamos, etc.
    Caso contrário, não teremos outro mundo para substituir este! O que deixaremos para as futuras gerações ?

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acompanhe!

Cadastre seu e-mail para receber informações dos eventos e as novidades Nex

Seu nome

Seu e-mail

Próximos eventos:

Conhece os Espaços para eventos Nex?

Salas para eventos de 3 a 60 pessoas. Auditório, salas para mini-cursos, workshops, treinamentos e muito mais.

Conheça os espaços